quinta-feira, 10 de março de 2016

Eu sou John Mina, não Evelyn ! I am John Mina, not Evelyn!

Eu me chamo Ana Letícia, sou jornalista formada desde 1999, sou de Uberaba, Minas Gerais, e venho agora narrar a minha experiência com um possível scammer amoroso.  E também quero descobrir o nome do homem que aparece no perfil. É inocente!
Durante o feriado do Carnaval recebi um pedido de amizade via Facebook de uma mulher chamada Evelyn Lopez Marrero. Aceitei porque temos uma amiga em comum.
Comecei a conversar com ela achando que seria convidada a participar de algum grupo de ajuda humanitária ou algo dessa natureza. Pareceu-me uma pessoa convicta de suas funções profissionais e religiosas.
Até o dia em que a chamei de Evelyn. A pessoa, teclando via inbox,  me corrigiu prontamente: “Eu não sou Evelyn, ela é minha ex - esposa. Sou John Mina”. Fiquei desconcertada e pedi desculpas na hora. Deve ser um nome falso também. As buscas de imagem no google não bateram com o nome.
A conversa durou mais alguns momentos e resolvi começar a fazer perguntas. Algumas perguntas John respondia com bastante rapidez outras com flagrantes evasivas. A única pergunta que eu não fiz foi: Você é um terrorista? Acho que essa pergunta não deve ser feita a ninguém.
E liguei o ALERTA quando me contou ser um médico cirurgião ortopédico trabalhando para as Nações Unidas em Cabul, Afeganistão. Também disse trabalhar para o Hospital Monte Sinai, em Nova York, local que diz residir desde que migrou do Canada. Esses nomes chamam a atenção até dos mais distraídos.
Não havia um dia sequer que John não me chamasse para um bate papo via inbox. Contei-lhe ser jornalista e recebi um elogio. Até o dia em que ele me pediu para enviar um e mail para as Nações Unidas, requisitando a vinda dele ao Brasil.


Quem já viu esse rosto, avise aqui, por favor!





E, logo depois, disse que viria para cá para me conhecer. E pediu para que eu pagasse a passagem aérea, alegando que a UN havia ordenado aos seus funcionários baseados no Afeganistão, trabalharem ser fazer qualquer tipo de movimentação bancaria.
Sei que existe uma possibilidade grande de fraude. Mas ainda não posso afirmar. Continuei com as perguntas mesmo sabendo que o meu perfil e minhas postagens anteriores no Facebook estavam sendo minuciosamente checadas por ele. E ele proveu isso.
John tem a fluência de um nativo para escrever em inglês, mas as conversas em áudio mostraram certo sotaque. Era uma voz suave, aveludada. E pedia por socorro. A frase When are you going to book the flight ainda está na minha cabeça e mexeu muito com os meus nervos.
Comecei a checar todas as informações que ele me dava. Fuso Horário Cabul-Brasília, nome do Aeroporto Internacional de Cabul, Khwaja Rawash, e o Acampamento Militar em que ele estava. John chegou a sugerir que eu fosse para Cabul, o que eu não fiz por motivos óbvios. 
Procurei a Polícia Federal local e o agente que me atendeu disse que não se trata de um crime pedir uma passagem aérea. Depois me aconselhou procurar saber quais são as relações diplomáticas que o Brasil mantém com o Afeganistão.
Enviei um e mail para as Nações Unidas aqui no Brasil. Dias depois recebi um feedback deles, dizendo que era, sim, uma fraude. Chequei o endereço de IP do e mail. A busca caiu no Estado da Pensilvânia – Filadélfia (Condado de Wayne) . Depois consegui o IP da pagina do Facebook, das conversas inbox, e o IP caiu no Estado da Flórida – Miami.
            Vale ressaltar que John não me pedira informação alguma sobre conta bancaria, endereço domiciliar e outras informações pessoais. Mas estou recebendo notificações de conflito de IPs toda vez que ele fica online.
Há alguns dias John parecia mais ansioso. Pediu-me para enviar um e mail para Mark Anthony. Segundo John, esse homem é o único responsável pela compra de passagens dos funcionários das Nações Unidas.
Nessa altura eu já estava mesmo disposta a ir até o fim com essa história para descobrir quem, afinal, tão gentilmente estava me enviando votos de boa noite.
Enviei o e mail e recebi outro em poucos minutos com John online pedindo para eu checar a minha caixa de e mail.  Mark Anthony, suposto funcionário da UN, com toda a educação do mundo, me disse que eu não podia comprar a passagem por conta própria. Pediu para que eu lhe informasse quando eu estaria enviando o dinheiro para que ele providenciasse o envio de John Mina ao Brasil.
Acredito que organizações internacionais como a ONU, por exemplo, tenha em seu corpo de e mail marcas distintas de identificação como logomarcas ou outras que possam atestar sua legitimidade. O e mail que eu recebi de Mark Anthony não havia nada que comprovasse essa autenticidade.
Em relação ao dinheiro que eu deveria levantar para lhe pagar a passagem, John me fez o seguinte pedido: Tirar uma fotografia e enviar para ele. Suspeito que ele não esteja sozinho.
John jura que é o homem que aparece no perfil de Evelyn Lopez Marrero. Eu gostaria de saber se isso é verdade. Caso vocês consigam identificar esse homem que está aí na foto, me avisem, por favor. Chequei essas imagens no Google e não encontrei nada. Parece ser inédita.
Gostaria muito de saber quem é o senhor que aparece na pagina do Facebook. Deve ser tão incauto ou inocente quanto qualquer um de nós.

------------------------------------------------------------------------------------------------
Se você foi contatado(a) por um golpista(scammer) faça a denúncia e envie os dados para publicarmos e alertar para que outras pessoas não sejam enganadas.

Clique no link e preencha o formulário DENÚNCIA DE GOLPES VIRTUAIS